Yoga – a origem da Kundalini e do Hatha Yoga

               O Yoga tem mais de 8.000 anos de história.

           Os textos que tratam diretamente ou indiretamente do tema estão entre os mais influentes o mundo.

              Atualmente, mais de 3.800 artigos cientificos citam o Yoga num de seus aspectos.

               Nem sempre ele foi considerado uma filosofia.

             Do meu ponto de vista ele é a única filosofia prática do mundo e passou a ser considerada assim no período clássico.

                Existem várias maneiras de se aprender sobre o Yoga. Uma delas é a partir de artigos como este do site. A segunda forma é praticando em um dos muitos locais pelo mundo. A terceira é fazendo o nosso Curso Básico de Formação Profissional.

                 No Brasil já existem os: dia nacional do Yoga  (18/02) e o dia nacional da Ioga (22/09 – solstício de verão no hemisfério Sul). A ONU aprovou a proposta do dia mundial do Yoga (21/06 – solstício de verão no hemisfério Norte). É o primeiro dia mundialmente estabelecido e é comemorado no primeiro domingo depois do início do solstício.

                 Durante sua longa existência ele foi dividido em: pré-clássico, clássico, pós-clássico.

Yoga Pré-Clássico

Este é um período muito longo. Ele é composto de, aproximadamente, 6.000 anos !

Neste período da sua história, nem os yogi e nem a literatura, ainda usavam a designação de Yoga. O termo, que era usado, referia-se à técnica predominante ou ainda faquires, sadhus, siddhas, guru.. Por isso, encontramos a descrição dos: tapasin (praticante de tapas), o sannyasin ( os renunciantes), os Muni , entre outros. Seus praticantes eram chamados de ascetas.

Esses praticantes nem sempre eram visto com bons olhos pela classe dominante. Alguns eram considerados bandidos, tais como os: aghori e kaplika.

                 As técnicas pré-clássicas também eram amplamente difundidas pelo Ayurveda. Este que é considerado um dos sistemas médicos mais antigos da humanidade. As técnicas usadas para restabelecer a saúde ganharam uma sistematização especial no período clássico. Elas consistem em estimular a kundalini. Pois através de seu “fogo sagrado” pode-se tornar o corpo doente em um “corpo de diamante”.

              Dentre os ascetas o mais conhecido foi o Sidarta Gautama, também conhecido como Buda. Depois de seu período como asceta ele deu origem ao Budismo. Uma das maiores religiões do mundo! Na maioria das ilustracões sobre Sidarta Gautama podemos observá-lo numa posição de meditação. Esta posição é chamada de padmasana e a postura feita com as mãos, shiva mudra.

             Outros ascetas muito conhecidos são os faquires. Eles e outros praticantes das técnicas antigas do Yoga podem ser vistos, até hoje, nas ruas da India.

            No caso do tapasin, ele foi descrito pela primeira vez no RigVeda. Neste texto, podemos observar a importância política do Yoga. Lá está escrito: “… os deuses desenvolveram a sua divindade a partir da prática de tapas…”

                 As descrições, destes praticantes, são encontrados em textos tais como: Vedas , Upanishades, entre outros.

Yoga Clássico

             Ele tornou-se clássico, isto é passou a ser considerado uma filosofia, a partir da compilação de todas as técnicas do período anterior. Esta compilação resultou no livro mais importante sobre o assunto, Yoga Sútra (II a.C).

           O livro é escrito com aforismos. Dependendo da obra ele pode ter 195 ou 196 aforismos. Meias-frases repletas de significados ocultos. Transmitidos pelos mestres. Os aforismo eram lembranças para conduzir o guru pelo caminho do conhecimento.

          A característica filosófica do texto segue uma tendência chamada de Ishwara Samkhya-Bramacharya.

             Ele é composto de quatro capitulos:

  • samadhi pada – 51 aforismos sobre o êxtase ;

  • sadhana pada – 55 aforismos sobre a prática ;

  • vibhuti pada – 55 aforismos sobre os poderes ;

  • kaivalya pada – 34 aforismos sobre a libertação .

O Om é o símbolo do Yoga
O Om é o símbolo do Yoga

          Este texto reuniu todas as técnicas que eram praticadas separadamente no período anterior. Nele encontramos 2 tipos de Yoga:

  • Ashtanga (também chamado de Raja, Clássico, Patañjali);

  • Kriya.

Ele é considerado a obra mais importante  devido aos Bashya (comentários sobre o texto principal), Vritti (comentários sobre os bashya), Tika (comentários sobre os vritti) e Upatika (comentários sobre os tika), feitos por grandes personalidades (nobres ou grandes filósofos). Naturalmente há nesta atitude um objetivo importante.

                                 Foi neste período que surgiu a necessidade dos ashram, as escolas de Yoga. Para entrar numa escola como essa os testes eram muito rigorosos. Geralmente, consistiam em testes sobre a índole e o carater do aspirante, yogi. Conseguir se graduar como swami era quase impossivel . Seria o equivalente brasileiro a se tornar Juiz do Supremo Tribunal Federal.

Yoga Pós-Clássico

              Este período se inicia por volta do século XI quando uma série de transformações sociais ocorrem na Índia.

  1. Descrentes das fórmulas e rituais vêdicos e brâmanes, cansados do regime de castas, a população masculina passou a praticar a renúncia ( técnica pré-clássica). O Yoga, segundo RgVeda, é a unica maneira subir na hierarquia social indiana.

  2. As técnicas do período pré-clássico foram sintetizadas no período clássico tornando muito difícil a sua prática.

  3. A condescendência da dinastia Gupta, provocou uma difusão enorme das técnicas do período anterior. A população percebeu que essas técnicas eram muito mais efetivas.

       As técnicas usadas no Ayurveda transformaram-se no Hathayogapradipika. O objetivo dele é estimular a kundalini. O fluxo desta energia e do prana nas nadis (meridianos ) levam os praticantes a alcançar os estados mais avançados de saúde. Neste livro, claramente são descritos seis das oito técnicas contidas no Yoga Sutra.

              O livro mais popular desta filosofia é o Bhagavad Gita (link patrocinado). Ele é o quinto livro da epopeia do Mahabharata (link patrocinado).

                  No mesmo período surge o livro Gheranda Samhita que contem 7 técnicas distintas. De linha filosófica tantrica.

                    Posteriormente, no ano de 1477, a Índia torna-se colônia britânica. Estava aberta a porta para a difusão desta filosofia para o ocidente.

              Atualmente, ele é visto como: ginástica, terapia, religião, manifestação cultural multifacetada, filosofia.

              No Ocidente ele deu origem a uma série de métodos. Entre os métodos influenciados estão:

  • O Pilates;
  • O Feldenkrais;
  • A Eutonia;
  • O RPG (Reeducação Postural Global);
  • O Alongamento Moderno;
  • LPF (Low Pressure Fitness);
  • Power Abs;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *